Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

Notícias

Relatório - Mercado Imobiliário - Fevereiro

05.03.2018

Tendências de preços em Lisboa

O INE publicou as Estatísticas de Preços da Habitação a nível local relativos ao 3º trimestre de 2017, com base nas vendas efetivas e utilizando a média como principal indicador.
Face ao período homólogo, todas as cidades com mais de 100 mil habitantes registaram uma subida nos preços da habitação, tendo a Amadora registado o aumento mais expressivo (+16,4%) e a cidade do Funchal o menor crescimento relativo (+4,1%). Para além da Amadora, também Lisboa (+15,5%) e Porto (+14,1%) registaram taxas de crescimento expressivas, face ao período homólogo. Note-se que, neste período, a variação homóloga do preço médio de alojamentos vendidos em Portugal foi +6,7%.

No 3º trimestre de 2017, tal como no trimestre anterior, as freguesias da Misericórdia (que inclui a área do Bairro Alto e do Cais do Sodré) e de Santo António (que inclui a Avenida da Liberdade e áreas adjacentes) registaram os preços mais elevados de venda de alojamentos, respetivamente 3.440 €/m2 e 3.425 €/m2, entre as 24 freguesias da cidade de Lisboa. Simultaneamente, estas duas freguesias registaram as maiores variações homólogas do preço da habitação: +38,5% na freguesia da Misericórdia (2.483€/m2 no 3º trimestre de 2016) e +46,1% na freguesia de Santo António (2.344 €/m2 no 3º trimestre de 2016).

Investimento Estrangeiro

Segundo o Barómetro da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), as principais nacionalidades estrangeiras a investir no sector imobiliário mantêm-se, sendo os Franceses, os Brasileiros e os Britânicos os que mais apostam nos bens imóveis portugueses.

Depois do número de Vistos de Autorização de Residência para Atividade de Investimento (ARI) concedidos ter sofrido uma quebra acentuada no último trimestre de 2017, Janeiro voltou a ser um mês favorável, sendo que foi o 2º melhor dos últimos 6 meses, demonstrando que esta opção ainda desperta bastante interesse nos investidores estrangeiros. China, Brasil e Líbano foram os que mais influência tiveram na procura no primeiro mês do ano.

 

Transações relevantes

  • Venda do Edifício São Filipe Neri, parte do portfólio do Caixa Arrendamento, Fundo de Investimento Imobiliário Fechado para Arrendamento Habitacional. Com cerca de 4.800 m², o Edifício São Filipe Neri situa-se na Travessa da Fábrica das Sedas. O imóvel foi comprado pelo Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Atlantis, gerido pela Silvip e detido por um grupo francês investidor em Lisboa.
  • Um grupo liderado pela Union de Partenaires pour l’Investissement (UPI), promotora imobiliária francesa, comprou um terreno de 20.000 m² na Avenida Infante Dom Henrique, em Lisboa, junto ao Parque das Nações.
  • O BPI colocou à venda um conjunto de edifícios situados no quarteirão da Rua Augusta/ Rua do Ouro/Rua de S. Julião, muito próximo do edifício vendido pelo Novo Banco e que, transformado em 28 apartamentos para dar origem ao edifício Arco Augusta, já tem a maior parte deles vendidos.

Três limites ao crédito à habitação

O Banco de Portugal decidiu recomendar a aplicação de três tipos de limites aos critérios exigidos para dar crédito às famílias, limites a serem respeitados em simultâneo para os limites iniciados no 2º semestre de 2018). No que toca aos empréstimos para habitação, são os seguintes:

LTV limitados a 90%
O LTV é o rácio entre o montante do empréstimo e o valor do imóvel dado em garantia. No que respeita ao crédito à habitação própria e permanente, o limite para este indicador é de 90%. No caso dos créditos com outras finalidades que não habitação própria e permanente, o teto é de 80%, enquanto nos créditos para aquisição de imóveis detidos pelas instituições e para contratos de locação financeira imobiliária, o limite é de 100%.

Taxa de esforço até 50%
A taxa de esforço associada ao contrato de crédito é outro dos alvos da imposição de limites. Será de 50%, para o rácio entre o montante da prestação mensal calculada com todos os empréstimos do mutuário e o seu rendimento. As prestações mensais do novo contrato de crédito devem ser calculadas assumindo que são constantes ao longo do período de vigência do contrato. Mas no caso de contratos a taxa de juro variável e mista, deve ser considerado o impacto de um aumento da taxa de juro. No cálculo dessa taxa de esforço deve ainda ser contabilizada uma redução do rendimento do cliente quando o mutuário tenha mais de 70 anos de idade, exceto se, no momento da avaliação da solvabilidade, este já esteja reformado.

Maturidades dos créditos da casa baixam para 30%
O terceiro limite tem como alvo a maturidade original dos empréstimos. No caso do crédito à habitação, o objetivo é que essa maturidade passe dos 33 anos, em média para 30 anos. Para já é aplicado um teto de 40 anos nos novos contratos de crédito à habitação e crédito com garantia hipotecária ou equivalente, e convergência gradual para uma maturidade média de 30 anos até final de 2022.

Valor das Avaliações Bancárias sobem (+4,7%), mas a ritmo inferior aos preços de mercado (+15,5%):

NOTÍCIAS

Reunião de Agentes - Prémios Agências

Siimgroup reconhecido nas reuniões de agentes trimestrais.
O Siimgroup e os seus consultores estão de parabéns! Decorreram, na semana passada, as Reuniões de Grupo de Agentes relativas ao 4º trimestre 2017.

Lisboa Norte
15º lugar - RE/MAX Countryside - TOP15 Agências Acumulado

Lisboa Centro
RE/MAX Lumiar - TOP15 Agências
RE/MAX Lumiar - TOP10 Agências Acumulado
RE/MAX Capital - TOP15 Agências Acumulado

Linha de Cascais
RE/MAX Miraflores - TOP10 Agências
RE/MAX Miraflores - TOP5 Agências Acumulado

Missão empresarial em Belo Horizonte

Entre os dias 7 e 12 de Março, o Siimgroup realizará uma Missão Empresarial em Belo Horizonte, a 3ª maior cidade do Brasil.

Durante estes dias, os brasileiros que procuram Portugal como destino de investimento irão ser confrontados com as vantagens de apostar no sector imobiliário do nosso país. Para além disso acontecerão reuniões com operadores imobiliários locais, que tradicionalmente mantêm relações de maior proximidade a candidatos a este tipo de investimentos.

Esta missão empresarial será uma excelente oportunidade para a promoção dos imóveis que temos em carteira.